Cirurgias para ceratocone

O ceratocone é resultado de uma alteração das fibras de colágeno que, progressivamente, faz com que a córnea adquira formato cônico e irregular, resultando em progressão da miopia e do astigmatismo. Dentre as muitas doenças oculares, o ceratocone é uma das que exige diagnóstico precoce para interromper sua progressão e permitir um tratamento mais bem sucedido. A seguir, listamos as opções terapêuticas disponíveis hoje:

  • Lentes de contato: tão logo a doença seja diagnosticada, o tratamento pode ser realizado com o uso de lentes de contato ou de óculos;
  • Lentes intraoculares fácicas: quando, além do ceratocone, o paciente também tem alto grau de miopia, ele pode se beneficiar das lentes intraoculares fácicas. Elas são implantadas no interior dos olhos e podem corrigir até 20 dioptrias (grau);
  • Laser: crosslinking de colágeno, Método CAP e laser de femtosegundo;
  • Cirurgias:

Anéis intracorneanos

Numa fase intermediária do ceratocone, os anéis intracorneanos são indicados para restaurar a asfericidade da córnea, ou seja, para o seu aplainamento. Eles podem melhorar a tolerância às lentes de contato e adiar um possível transplante de córnea.

Transplante de córnea

O transplante de córnea é a opção a ser considerada nos estágios mais avançados do ceratocone. Os resultados têm apresentado uma taxa de sucesso superior a 97%. O paciente pode realizar uma cirurgia a laser, ou implantar uma lente intraocular fácica após o transplante e ficar menos dependente de óculos ou lentes de contato.

Ceratoplastia Lamelar Anterior Profunda (DALK)

O transplante é realizado tomando-se o cuidado de preservar a camada interior da córnea, chamada de endotélio. Esta técnica tem se destacado por reduzir os casos de rejeição. Havendo qualquer embaçamento da visão depois do transplante, o paciente deve procurar o cirurgião imediatamente, porque, ainda que haja rejeição, se ela for tratada, rapidamente, o paciente recupera 100% da visão.