Glaucoma e gravatas: não existe conexão significativa

A polêmica  proposta de um dos prefeitos da Califórnia de barrar o uso de gravatas no ambientes de trabalho tem alguma ciência por trás disso… Rex Parris, prefeito de Lancaster, Califórnia, está pedindo que as gravatas sejam opcionais dentro da cidade, de acordo com o jornal Los Angeles Times. O prefeito deseja proibir que empregadores exijam o uso das gravatas.

O diagnóstico do glaucoma não é um motivo para dispensar a gravata. A pesquisa citada pelo prefeito para justificar sua proposta versa sobre os efeitos das gravatas apertadas no fluxo sanguíneo do cérebro e não se relaciona com o glaucoma, especificamente. Publicada na revista Neuroradiology, a pesquisa apontou  que gravatas apertadas podem limitar o fluxo sanguíneo para o cérebro, pressionando as artérias do pescoço.

“Mas em 2003, um estudo, publicado no British Journal of Ophthalmology, descobriu que as gravatas apertadas podem aumentar a pressão intraocular, fator de risco para o glaucoma”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

Afinal, existe um link entre gravata apertada e glaucoma?

“É muito cedo para fazer recomendações gerais sobre o glaucoma com bases nesse novo estudo. Esta pesquisa inicial é interessante, mas até que tenhamos estudos de longo prazo controlados, converse com seu oftalmologista para fazer escolhas para sua própria vida”, explica a especialista em glaucoma do IMO, a oftalmologista Márcia Lucia Marques.

Pessoas com glaucoma e aquelas com risco aumentado de glaucoma devem conversar com seu oftalmologista sobre suas atividades diárias e seus objetivos de saúde. “O oftalmologista pode orientar o paciente sobre qualquer coisa que possa agravar o glaucoma, como a pressão intraocular aumentada cronicamente. Mas até que haja uma pesquisa direta sobre o efeito das gravatas no glaucoma, não há uma orientação única para o público”, explica a médica.

Diferentes fatores de risco têm diferentes níveis de importância para os indivíduos. Um oftalmologista pode equilibrar a saúde geral do paciente com seus objetivos e atividades para fazer a recomendação certa e personalizada. “Exames regulares de visão e diagnóstico precoce fornecem as melhores opções para o tratamento eficaz do glaucoma”, defende Márcia Marques.