Mulheres enfrentam maior risco de cegueira

Estudos mostram que existe uma diferença de gênero na doença ocular. As mulheres apresentam maior risco de cegueira do que os homens em condições que ameaçam a visão, como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), a catarata e o glaucoma.

As mulheres representam 65% dos casos de DMRI; 61% dos pacientes com glaucoma e catarata são mulheres e 66% dos pacientes cegos são mulheres, nos EUA. Por que a desigualdade? Existem algumas teorias. “Em média, as mulheres vivem mais e muitos problemas oculares são relacionados à idade. Algumas condições oculares, como o olho seco, são mais comuns em mulheres, jovens e idosas. Os fatores sociais e econômicos afetam o acesso das mulheres aos cuidados oculares, especialmente nos países em desenvolvimento”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

Qualquer que seja a causa, existem alguns problemas de visão únicos que as mulheres precisam observar mais do que os homens. “O olho seco ocorre duas vezes mais  em mulheres pós-menopáusicas. Em geral, as mulheres também são mais suscetíveis a doenças autoimunes do que os homens, muitas das quais afetam a visão, como lúpus, síndrome de Sjögren e tireoidite. Além disso, a gravidez pode causar alterações na visão devido às mudanças hormonais experimentadas pelas mulheres grávidas”, diz a oftalmologista Meibal Junqueira, que também integra o corpo clínico do IMO.

Uma boa notícia é que a perda de visão pode ser evitável em muitos casos. Confira cinco pontos para manter a sua saúde ocular em dia:

  • “Faça um exame oftalmológico aos 40 anos: os primeiros sinais de doença ou alterações na visão podem começar nesta idade. Um exame oftalmológico é uma oportunidade para examinar cuidadosamente o olho em busca de doenças e condições que podem não ter sintomas nos estágios iniciais”, recomenda Virgílio Centurion;
  • Conheça a história da sua família: certas doenças oculares podem ser herdadas. “Se você tem um parente próximo com degeneração macular, você tem uma chance de 50% de desenvolver esta condição. Uma história familiar de glaucoma aumenta o risco de glaucoma de quatro a nove vezes. Converse com seus familiares sobre suas condições oftalmológicas. Isso pode ajudar o seu oftalmologista a avaliar os seus riscos de desenvolver doenças oculares”, orienta Meibal Junqueira;
  • Coma alimentos saudáveis: uma dieta com pouca gordura e rica em frutas, vegetais e grãos beneficia todo o corpo, incluindo a visão. “As opções de alimentos saudáveis ​​para os olhos incluem frutas cítricas, óleos vegetais, nozes, grãos integrais, vegetais de folhas verdes escuras e peixes de água fria”, ensina a médica;
  • Pare de fumar: o tabagismo aumenta o risco de doenças oculares, como catarata e degeneração macular relacionada à idade. “Fumar também aumenta o risco de doenças cardiovasculares que podem influenciar indiretamente a saúde dos olhos. A fumaça do tabaco, incluindo o fumo passivo, também piora o olho seco”, destaca Centurion;
  • Use óculos de sol: “a exposição à luz UV aumenta o risco de doenças oculares, incluindo cataratas, pterígeos e câncer. Sempre use óculos de sol com 100% de proteção UV e um chapéu enquanto estiver ao ar livre”, destaca Junqueira.

 

“Os exames oculares não  destinam-se apenas a verificar a acuidade visual ou a nitidez da visão de uma pessoa,  eles também podem determinar a saúde geral dos olhos. Incentivamos mulheres, bem como  homens, a manter cuidados oculares regulares. Ao tornar a visão uma prioridade no presente, podemos ajudar a proteger a visão à medida que envelhecemos”, diz o diretor do IMO.