Laser para cirurgias refrativas

Cirurgia refrativa é o nome dado às cirurgias para corrigir miopia, hipermetropia e astigmatismo. A visão nítida é resultado da focalização das imagens na retina, tão logo passem através dos meios transparentes do olho  – córnea,aquoso,cristalino e vítreo -transformando-se em impulso nervoso que é, então, transmitido ao cérebro. Quando a imagem não é focalizada sobre a retina, a visão não é nítida, estabelecendo-se, assim, os diferentes erros de refração.

Diferentes técnicas cirúrgicas

LASIK – o laser é aplicado nas camadas intermediárias da córnea, sendo a camada superficial preservada na forma de uma lentícula que será recolocada imediatamente após a aplicação. Em geral, não há necessidade do uso de lente de contato terapêutica no pós-operatório como no PRK. O tempo de aplicação é inferior a 2 minutos por olho, corrigindo até 14 graus de miopia, até 6 graus de hipermetropia e até 7 graus de astigmatismo. A cirurgia é realizada, geralmente, nos dois olhos ao mesmo tempo.O paciente vai para casa imediatamente após o procedimento, usando apenas óculos escuros ou protetores de plástico transparente.

PRK – é uma abreviação de Photorefractive Keratectomy, que é o mesmo que ceratectomia-fotorefrativa. Atualmente, é utilizada para corrigir pequenos graus de miopia ou astigmatismo. Nesta técnica, o cirurgião programa o laser para vaporizar camadas superficiais de tecido corneano.Com a mudança da curvatura da córnea, os problemas de foco são reduzidos ou eliminados. O tempo de cicatrização é de aproximadamente 3 a 4 dias.

PTK – é uma técnica de fotoablação terapêutica com laser, indicada em casos de leucomas superficiais (manchas brancas na córnea) e imperfeições de superfície. A cirurgia é feita com anestesia tópica e tem duração máxima de 5 minutos. Após o ato cirúrgico, não há necessidade de curativos, embora seja necessário o uso de lentes de contato terapêuticas.

Quem pode fazer a cirurgia refrativa

A cirurgia é indicada para pessoas a partir dos 18 anos, quando é esperada a estabilização do grau. Após os 40 anos, somam-se ao grau de longe e de perto (presbiopia ou vista cansada), devendo-se considerar nesse caso, a possibilidade do uso de óculos para leitura.

Na avaliação pré-operatória, além da consulta oftalmológica normal serão realizados alguns exames complementares mais específicos para afastar a possibilidade de haver alterações ou degenerações oculares que contra-indiquem a cirurgia.

Contra-indicações

Algumas pessoas não podem se submeter à cirurgia, caso apresentem:

  • Doenças oculares infecciosas em atividade:conjuntivite, blefarite, ceratite, úlcera de córnea;
  • Ceratocone, que é uma deformidade da córnea de origem, geralmente, familiar. No caso dessa patologia, é indicado o uso de lentes de contato, cirurgia de Corneal Ring (anel corneano) ou mesmo o transplante de córnea.