Cirurgia de Glaucoma

imo icones cirurgias 08

Sobre a Cirurgia de Glaucoma

O tratamento cirúrgico pode ser necessário em casos de controle insuficiente da PIO com as medicações ou laser, ou quando existem fatores de risco adicionais presentes como doenças sistêmicas.

null

Como funciona a cirurgia

A cirurgia mais frequentemente indicada para o glaucoma é a trabeculectomia. Realizada sob anestesia local, faz-se uma pequena abertura na esclera (parte branca do olho) criando, assim, um novo canal de drenagem para o humor aquoso. A conjuntiva sobre a esclera, por sua vez, forma a área de drenagem, chamada de ampola ou bolha filtrante.

Outras cirurgias filtrantes, como a esclerectomia profunda não penetrante e os implantes de drenagem, sejam valvulados ou não, têm suas indicações específicas.

MIGS (Minimally Invasive Glaucoma Surgery – cirurgia para glaucoma minimamente invasiva): com o avanço tecnológico, surgiram técnicas menos invasivas que melhoraram o perfil de segurança da cirurgia de glaucoma. Um exemplo é o microimplante iStent. Pode ser realizado em associação à cirurgia de catarata ou isoladamente, o implante do iStent provou ser eficaz na redução da pressão intraocular, com poucas complicações e rápido tempo de recuperação. Indicado em casos selecionados.

Por último, os procedimentos ciclodestrutivos, os quais agem destruindo de forma definitiva o tecido produtor de humor aquoso (processos ciliares), são reservados para casos muito específicos, quando todos os demais procedimentos não conseguiram controlar de forma adequada a pressão ocular.

Últimos conteúdos do IMO

Fale pelo WhatsApp
Precisa de ajuda? Fale conosco.
Olá tudo bem?
Como podemos te ajudar hoje?