fbpx
Compartilhe:

O uso de lentes de contato pode facilitar muito a nossa vida, já que elimina a necessidade de usar óculos em todos os lugares.

Porém, para que o uso das lentes de contato seja benéfico, é necessário ter alguns cuidados básicos com as mesmas.

Tipos de lentes de contato

A adaptação das lentes de contato depende da idade, do tipo de vício de refração e da atividade do paciente.

Para contribuir na adaptação de suas lentes de contato, você precisa, em primeiro lugar, estar seguro de que elas representam a melhor solução no momento, mesmo quando são comparadas com alternativas como óculos ou cirurgia refrativa.

As lentes de contato são classificadas de acordo com o material de sua fabricação.

Assim, elas podem ser, rígidas, gás permeáveis e gelatinosas.

Lentes rígidas

Foram as primeiras desenvolvidas, e nem todos os usuários se adaptam com elas, são uma opção para pacientes com astigmatismo, pois proporcionam correção satisfatória da visão.

São de fácil manutenção, podendo ser armazenadas de maneira úmida ou seca.

Lentes gás permeáveis

Sua maior qualidade é permitir que o oxigênio passe através delas, chegando na superfície da córnea com maior facilidade. Possui uma vida útil de um ano.

Lentes gelatinosas

Elas são porosas, permitindo uma grande oxigenação para a córnea e têm a propriedade de reter grande volume de água, o que as torna muito confortáveis e de fácil adaptação.

Por serem moles, acompanham a curvatura da córnea.

Existem lentes gelatinosas especiais, as tóricas, para a correção de astigmatismo e as multifocais para correção da presbiopia.

Podem ser de uso diário ou uso prolongado.

Lentes de contato: o que não fazer no seu cuidado

Quem usa lentes de contato precisa ter em mente que a manutenção das mesmas (limpeza, enxague, desinfecção) precisa se tornar um hábito diário, como escovar os dentes ou tomar banho, por exemplo.

Os produtos especiais destinados à manutenção de cada tipo de lente deverão ser indicados pelo seu oftalmologista.

Os maus hábitos de higiene com as lentes de contato podem aumentar as chances de uma contaminação bacteriana e trazer diversos problemas além de poder gerar inflamações e infecções.

Além disso, fazer uso das lentes por períodos muito longos sem tirá-las em nenhum momento também pode acarretar problemas.

Outra doença causada pelo mau uso das lentes é a ceratite, inflamação da córnea geralmente causada por bactérias.

É preciso ter motivação pessoal e persistência, principalmente no período inicial de uso. Encare as lentes de contato como um tratamento que irá solucionar sua deficiência visual.

Não entre em piscina nem no mar fazendo uso das lentes! Retire-as ou vá sem.

Não adquira lentes de contato sem consulta e acompanhamento médico.

Exames complementares como topografia corneana e o teste de função lacrimal, são indispensáveis para a adaptação adequada de sua lente de contato.

Não use medicamentos com as lentes de contato sem ordem médica.

A manutenção das lentes de contato depende do material e tipo de cada uma, por isso, não confie em métodos “gerais”, procure o cuidado ideal para a sua lente específica.

Seu médico oftalmologia será seu maior aliado nesse momento. Compre suas lentes diretamente com ele, traga para ele seus desconfortos, que ele procurará a melhor lente para seu problema e que seja mais confortável.

Continue visitando seu médico regularmente para avaliar suas lentes:  elas devem ser trocadas periodicamente.

Agende sua consulta no Instituto de Moléstias Oculares para fazer sua avaliação, CLICANDO AQUI

Compartilhe:
WeCreativez WhatsApp Support
Preencha seus dados abaixo para falar com nossa equipe. Será um prazer atendê-lo!